Você está procurando um

Consultor de planos de negócios?

Teremos prazer em conhecê-lo e entender sobre seus negócios, agende uma sessão de estratégia para sua empresa agora mesmo.

Contato Whatsapp

(12) 9 9610-7651

DESTAQUES - Propaganda é a alma do negócio: 06 em cada 10 investem!

Publicado em 28 de novembro de 2023
Jornal Contábil

Os últimos meses do ano são favoráveis para o aquecimento do Comércio e do Setor Serviços em virtude das vendas na Black Friday e no período do Natal.

Além da maior presença de clientes nas lojas físicas, os donos de pequenos negócios consideram ser fundamental investir em anúncios on-line para ter maior engajamento dos projetos e melhor faturamento.

A primeira edição da pesquisa Negócios Digitais, realizada pelo Sebrae Minas com 1.185 empresários mineiros, apontou que 56% deles aplicaram recursos financeiros nas plataformas digitais para divulgar e comercializar seus produtos e serviços.

Vantagem

A principal vantagem de investir em um negócio digital apontada por 66% dos entrevistados é o alcance geográfico.

A possibilidade de vender a qualquer momento foi lembrada por 44% dos empresários, enquanto 38% consideraram a autonomia do cliente como o principal benefício do comércio eletrônico.

Para 37% dos empreendedores, a redução de custos com aluguel, contratação de vendedores e outras despesas é a vantagem de ter uma loja on-line.

Segundo estimativa da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABCoom), o faturamento das vendas do comércio eletrônico no Brasil deve atingir R$ 186 bilhões em 2023.

 “Os números comprovam que as vendas de produtos e serviços por meio das plataformas digitais são reflexo do avanço tecnológico e tendem a atingir cada vez mais empresários. É uma questão de sobrevivência para os pequenos negócios estar inserido no mundo digital para usufruir de forma inteligente e eficiente todos os recursos que a internet nos oferece hoje. Por isso, toda empresa precisa se atentar para os dois ambientes: o físico e o digital”, destaca o presidente do Conselho Deliberativo Sebrae Minas, Marcelo de Souza e Silva.

Plataformas

A plataforma mais acessada pelos donos de pequenos negócios é o WhatsApp Business, utilizada por 76% dos respondentes — o número de microempreendedores presentes na ferramenta é de cada oito a 10 empresários.

Para 69%, o Instagram é a plataforma mais adequada, enquanto o Facebook é o principal meio de venda para 45% dos empresários.

Para 29%, ter um próprio site da loja torna-se o diferencial do negócio e 18% colocam os produtos em plataformas de marketplace (Amazon, Shopee, Shein, entre outros).

Conforme a pesquisa feita pelo Sebrae Minas, com relação às dificuldades de se ter um negócio digital, divulgar a loja e gerar engajamento foi a mais apontada, por 40% dos empreendedores.

Em seguida, efetivar vendas e gerenciar o atendimento a todos os clientes foram dificuldades apontadas, ambas por 26% dos respondentes.

Resistência

Entre os empresários que ainda resistem em ter uma loja on-line, 59% apontaram que vender pela internet não é aderente ao tipo de negócio ou que a loja física já atende às necessidades.

Para 19% dos empreendedores, utilizar plataformas digitais é uma dificuldade e 17% apontaram falta de tempo para lidar com o comércio eletrônico.

Compartilhe nas redes sociais
Facebook Twitter Linkedin
Voltar para a listagem de notícias